Escadaria da Lapa – RJ

Existem vários monumentos nos bairros antigos e “clássicos” no Rio de Janeiro, mas você já ouviu falar da escadaria Selarón?

Tudo começou quando o chileno Jorge Selarón resolveu homenagear o povo brasileiro já que havia sido tão bem recebido no país.
Na década de 90, ao se deparar com uma escadaria no meio da Lapa toda abandonada e suja, ele teve a ideia de restaurá-la usando elementos artísticos e começou a sua “intervenção artística” utilizando azulejos com as cores da bandeira brasileira (verde, amarelo, azul e branco).
Vários turistas e moradores da área perceberam o empenho do artista e passaram a colaborar com a arte dele levando azulejos de vários lugares do mundo (com direito até a serem personalizados, como o da foto abaixo).

580094_237887886325306_786145921_n

Hoje, com azulejos inteiros ou em cacos, a escadaria tem mais de 2 mil peças vindas, mais ou menos, de 82 países diferentes.
Era comum ver Selarón fazendo pequenas reformas e restaurações na escadaria, tanto que não era difícil encontrar o artista em meio a sua própria arte conversando e tirando fotos com os turistas que por ali passavam.
A relação do artista com esse monumento era vibrante. Ele costumava dizer: “Só acabarei esse sonho louco e inédito no último dia da minha vida”. A escadaria é tombada pela Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como visto nas fotos, há a predominância do vermelho entre a arte de Jorge Selarón e isso tem uma justificativa: o artista possuía uma bicicleta da mesma cor e gostava muito dela, por essa razão o pigmento rubro possui certo destaque na escadaria.

O post foi motivado pela arte, mas também por um fato triste: Selarón foi encontrado morto hoje pela manhã.
De acordo com o portal de notícias G1, “O artista plástico chileno Jorge Selarón, de 65 anos, foi encontrado morto na escadaria do Convento de Santa Teresa, que liga o bairro à Lapa, no Centro do Rio, na manhã desta quinta-feira (10). Selarón é responsável por ter instalado o mosaico de cores que transformou os degraus da escadaria da Lapa em um ponto turístico. O corpo estava nos próprios degraus, em frente à casa onde morava havia mais de 30 anos.”
Uma coisa é certa: o fato é triste pra caramba e agora a escadaria da Lapa não vai ter mais a mesma “alegria” de antes. Lamentável!

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s