Grafitagem e luz negra

Mesmo no ano de 2013 ainda há muita gente que olha os muros que receberam intervenções de grafitagem com um “quê” de preconceito. A questão do graffiti é polêmica: enquanto muitos defendem que é arte, outros são assíduos ao afirmarem que é um ato que faz parte da marginalização.
O Venturarte pensa diferente… Quando respeitados os limites de posse, o graffiti nos muros acaba deixando o cenário urbano menos cinza, principalmente quando é nas ruas movimentadas e turbulentas de cidades grandes como São Paulo.

O Acidum Grupo criou uma tinta spray especial que só pode ser vista quando exposta à luz negra. Partindo dessa inovação no ramo do graffiti, a agência publicitária W + K São Paulo (famosa por fazer peças publicitárias interativas e acessíveis ao público) fez um trabalho diferente usando as tintas do Acidum Grupo para promover a marca Smirnoff.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Com a frase “a noite esconde muito mais do que você imagina”, artistas marcaram a fachada do Museu Brasileiro de Escultura (MuBE) com o graffiti que só aparece se for exposto à luz negra. Vale dizer que quando não há essa luz, a imagem “desaparece”.

Anúncios

Um pensamento sobre “Grafitagem e luz negra

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s