Afinal, quem é Rembrandt?

Conforme colocado na página do Blog Venturarte no facebook ontem, no dia 15 de julho o holandês Rembrandt Harmenszoon van Rijn foi homenageado até mesmo por meio do famoso doodle desenvolvido pelo site Google. Por quê?! Esse é o dia do 407º aniversário do artista em questão… mas se você está se perguntando quem é ele e porquê é tão importante assim ao ponto de aparecer até na página inicial de um dos sites mais acessados do mundo, o blog venturarte vai te explicar tudo por aqui (e, claro, com uma pequena grande ajuda desse nosso tão amado site de pesquisas).

Tido como um dos grandes profetas da civilização, Rembrandt é um pintor conhecido como aquele que trouxe vida à várias passagens bíblicas (fato que o integrou na categoria dos artistas iconógrafos, que utilizam a linguagem visual para representarem algum tema específico).
Em suas telas é perceptível que Rembrandt não era um artista como qualquer outro da época da “Idade do Ouro Holandês”, pois ele possuía uma técnica que permitia o contraste entre luz e sombra e também a ostensividade de um sentimento de ternura: ele foi um dos poucos que conseguia transmitir sentimentos reais por meio das artes.

A dramaticidade de suas telas é possível porque, influenciado por Pieter Lastman, Rembrandt trazia um contraste excessivo entre claro e escuro, o que permitia a ilusão de que os personagens estivessem se movimentando ou exprimindo determinadas emoções diante dos acontecimentos “descritos” pelo artista. Trabalhando com telas menores, o pintor holandês passava ainda mais tempo se dedicando aos detalhes expostos em elementos como jóias e roupas trazidas nas pinturas.

The Nightwatch

The Nightwatch

Nesse sentido, Rembrandt também era adepto às técnicas de Caravaggio e Leonardo da Vinci, o que fazia com que ele desse muita ênfase a uma estratégia da pintura chamada de chiaroscuro que consiste, basicamente, no uso das cores para formar não apenas a noção de luz, mas também de brilho. Obrigando o artista a ter certo conhecimento acerca da perspectiva, efeito físico da luz nas superfícies físicas, chiaroscuro foi plenamente usada no Renascimento.
Nessa fase de sua vida, Rembrandt se dedicava, para além dos detalhes, aos contornos dos personagens e elementos presentes na tela para que houvesse uma harmonização e, assim, para que a composição artística carregasse uma dramaticidade mais ligada à própria ideia de alma daqueles que estavam sendo representados.

The Feast of Belshazzar

The Feast of Belshazzar

Levando em consideração o uso do chiaroscuro, Rembrandt é lembrado pelos artistas contemporâneos como o verdadeiro mestre das luzes e das sombras.

Sobre os temas de suas obras, a temática bíblica já foi citada, mas Rembrandt também se dedicada aos autorretratos e aos retratos de grandes grupos que estariam realizando algum ato que, na mente dele e da sociedade da época, eram importantes ou simplesmente de pessoas que, na visão do artista, deveriam ser retratadas.

Em “aula de anatomia”, por exemplo, o artista retrata um grupo de estudantes de medicina estudando o corpo de um homem. Já na tela “o retorno do filho pródigo”, uma cena da Bíblia está sendo retratada.

Aula de anatomia

Aula de anatomia

O retorno do filho pródigo

O retorno do filho pródigo

Já nos autorretratos, uma grande galeria pode ser montada, pois Rembrandt retratou a si mesmo diversas vezes em diferentes fases da vida. (Clique nas imagens para vê-las ampliadas)

Um fato interessante é que as obras do artista não estão apenas em grandes museus ou em acervos caríssimos de colecionadores de arte, pois existe em Amsterdã um museu específico para o artista, o “Museu Rembrandt”, localizado na casa onde o artista morou entre os anos de 1639 a 1660 (fundado após ter sido comprada pela Fundação Rembrandt). Além das obras, o visitante também poderá se encantar com os objetos usados pelo pintor que também fazem parte da exposição. No entanto, o museu não revela apenas as obras e objetos do pintor, pois num cômodo da casa é possível encontrar uma estranha coleção do artista que inclui crânios de animais, conchas, animais embalsamados, armaduras e outros objetos que por vezes eram retratadas em suas obras.

Conheça algumas outras obras de Rembrandt, o mestre das luzes e das sombras:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Gostaram?
Não esqueçam de curtir a página do blog venturarte no facebook!

Anúncios

Um pensamento sobre “Afinal, quem é Rembrandt?

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s