Ser Maria, eis a questão

Formado por três artistas (Malu Rebelato, Nani e Mr Nogara), o grupo Lupo trouxe a Cascavel/PR uma exposição chamada “Ser Maria, eis a questão”.  Buscando trazer a mulher como expoente máximo, a exposição em si fornece ao público um olhar mais apurado acerca do mundo feminino: mostra a vida e o ambiente daquelas que podem ser tranquilamente definidas como “marias”. Por meio de fotografias, depoimentos, entrevistas, esculturas e até mesmo trilha sonora, o grupo Lupa trouxe à cidade uma oportunidade para as pessoas entenderem um pouco mais sobre o universo das mulheres.
2013062415582201
Como descrito no folder da exposição, “pela necessidade de se obter um panorama da mulher atual em seu ambiente,  o Grupo Lupa foi levado a uma pesquisa de campo que aos poucos se transformou em relatos de vida, pensamentos e atitudes do ‘ser’ feminino.  A exposição ‘Ser Maria, eis a questão’ apresenta o modo de vida e o pensamento da mulher na sociedade atual utilizando uma mescla de linguagens artísticas: fotografia, escultura, livro de artista e música.  As obras estão dispostas no Museu em vários tipos de elementos e objetos, que podem e devem ser manuseados pelo público. “
Malu Rebelato, uma das artistas envolvidas contou que usou a fotografia como um meio para retratar mulheres das mais diversas idades, profissões e culturas. “São mulheres que tomaram caminhos diferentes umas das outras e independentemente da classe social comungam dos mesmos desejos e propósitos, os quais são: Paz, saúde, trabalho,dinheiro, educação de qualidade, respeito. Em suma: qualidade de vida” contou Malu.
Um detalhe interessante a ser observado nas fotografias da artista é que todas as mulheres posam para as fotos utilizando um roupão branco. Isso não é resultado de um mero acaso, pois segundo ela esta indumentária carrega não apenas a leveza da cor, mas também porque possui uma simbologia específica. “Esse Roupão é um signo, uma simbologia desses desejos e dessa qualidade de vida, relatados acima, que todas as mulheres querem para si e para o mundo. O roupão está exposto no Museu juntamente com as obras” relatou Malu.
Ao todo 65 mulheres passaram pelo projeto: 35 foram fotografadas e as outras 30 foram entrevistadas.
Um exemplo de mulher que apareceu na exposição foi Simone Sarolli, fundadora da Associação Cascavel Rosa na cidade paranaense.
Nesse sentido, amanhã, 20/07, o MAC (Museu de Arte de Cascavel) abrirá as suas portas das 15 às 17 horas para que o público possa não apenas apreciar a exposição, mas para que também tenha a oportunidade de entrar em contato direto com os artistas responsáveis, já que a visita será guiada.
 Se você não puder comparecer amanhã, a exposição ficará disponível até o dia 9 de agosto. O horário para visitação é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.
Já sabe o endereço, não é mesmo? Rua Mato Grosso, 2009, anexo à Biblioteca Pública Municipal.
O Blog Venturarte vai, provavelmente, marcar presença nessa visita guiada e se formos até lá depois te contamos todos os detalhes… mas considerando que é um evento público, se você for e conhecer um pouco mais sobre a exposição, depois nos mande o seu relato!
Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s