Da tinta à luz! (parte 1)

Desde os primórdios do cinema, é comum encontrarmos filmes baseados na literatura. De Edgar Allan Poe a Shakspeare, de Drácula a Sherlock Homes, são várias as histórias e personagens que fazem sucesso nesse ramo da sétima arte, às vezes até sendo considerado um gênero à parte. E como diz o ditado popular, nada se cria tudo se copia, assim é no cinema também. A forma das adaptações mudou, assim como os filmes. Foi o advento do som, das cores, da tecnologia digital e assim vai, mas o que permaneceu constante foi o sucesso de adaptações para as telonas. Dentre o gênero de adaptações, podemos criar vários sub-gêneros, ou classificações menores, como por exemplo mundos fantásticos, considerando aqui como fantástico histórias que levem o leitor/espectador para outro mundo que não o nosso, ao qual estamos acostumados, mais precisamente mundo de fantasia. Assim sendo, os filmes de super-heróis, por exemplo, ficarão fora desse texto, podendo ter mais tarde sua própria publicação.

Para começar, talvez o grande ícone de adaptação seja a trilogia “Senhor dos Anéis”, onde cada livro de cerca de seiscentas páginas deu origem a um filme de cerca de três horas e meia. Escrito por J. J. R. Tolkien entre 1937 e 1949, era para ser inicialmente um livro só, que se chamaria “O Senhor dos Anéis”, porém devido a sua longa extensão, o escritor juntamente com seus editores acharam melhor dividir a obra em três livros, “A Sociedade do Anel”, “As Duas Torres” e “O Retorno do Rei”. A trilogia narra a aventura de Frodo e seus companheiros na grande jornada à Mordor para destruir um poderoso anel que ganhou de seu tio. No trajeto, alguns amigos ficam para trás, inimigos novos aparecem a cada momento e é uma história incrível e envolvente, reunindo homens, anões, elfos, hobbits, magos, entre outras criaturas da Terra Média. O filme não é diferente, porém algumas tramas paralelas foram cortadas para que fosse possível uma adaptação menos cansativa. Abaixo, você pode conferir o trailer da trilogia.

Seguindo a mesma linha, não podemos deixar de lado o bruxo Harry Potter, que rendeu sete livros e oito filmes. Escrito por J. K. Rowling entre os anos de 1997 a 2007, sendo eles “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, “Harry Potter e a Câmara Secreta”, “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, “Harry Potter e o Cálice de Fogo”, “Harry Potter e a Ordem da Fênix”, “Harry Potter e o Enigma do Príncipe” e “Harry Potter e as Relíquias da Morte”. A saga conta a história do bruxo Harry que luta contra o Lorde das Trevas, bruxo que matou seus pais e outros milhares de outros bruxos. Harry é o único que pode matá-lo, foi o único que sobreviveu a um ataque do Lorde e parte da magia “do mal” ficou no garoto, criando uma espécie de conexão mágica entre os dois. Para ajudá-lo em sua difícil missão de lutar contra o terrível vilão, Harry conta com a ajuda de seus melhores amigos Rony Wesley e Hermione Granger. Os filmes em sua maior parte se mantiveram fiéis aos livros, não só pelos enredos mas também pelo clima e densidade que vão mudando com o passar dos anos. Cada livro representa um ano na vida do bruxo, e o acompanhamos dos 11 aos 17 anos, aproximadamente. O primeiro livro possui um tom mais leve, mais ingênuo, pois assim como nós, o pequeno bruxo está conhecendo o mundo da magia. Conforme ele cresce, os livros vão ficando mais pesados, amigos queridos morrem, histórias assustadoras são reveladas e o suspense de como tudo acabará aumenta. E assim é nos filmes. E agora um fator interessante. A saga, tanto livros quanto filmes, acompanhou uma geração que cresceu junto com Harry e seus amigos. O amadurecimento do personagem acompanhou o amadurecimento de seus leitores/espectadores, o que é algo fantástico. Abaixo, você poderá assistir ao trailer do primeiro filme.

É interessante lembrar também de “As Crônicas de Nárnia”. Escrita por C. S. Lewis, de 1949 a 1954, a série é composta por sete livros, usando diversas referências, do cristianismo à mitologia nórdica e grega, além de vários contos de fadas. Os sete livros são, em ordem de publicação, “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, “Príncipe Caspian”, “A Viagem do Peregrino da Alvorada”, “A Cadeira de Prata”, “O Cavalo e Seu Menino”, “O Sobrinho do Mago” e “A Última Batalha”. No geral, são crianças que se transportam para o mundo de Nárnia, onde animais falam, existe um certo tipo de magia ou poder, e coisas fantásticas acontecem durante as batalhas entre o bem e o mal. As crônicas já ganharam diversas adaptações, para rádio, televisão e teatro antes de chegar ao cinema. Mais recentemente, a série ficou conhecida pela versão para as telonas realizada pela Walden Media em 2005, quando chegou aos cinemas “As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, com um total de 745 milhões de dólares arrecadados mundialmente. Três anos depois, é lançada a continuação da série, “As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian”, arrecadando um total de 141 milhões de dólares. O terceiro e último filme lançado foi “As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada”, em 2010. Você pode conferir o trailer de “A Viagem do Peregrino da Alvorada” abaixo.

E para finalizar a primeira parte das adaptações literária abordadas pelo Venturarte, a adaptação de “Eragon”. Escrita por Christopher Paolini, a série, conhecida como “Ciclo da Herança”, possui quatro livros, sendo eles “Eragon”, “Eldest”, “Brisingr” e “Herança”, este último lançado recentemente. A série conta a história de Eragon, o último Cavaleiro de Dragão e que, portanto, tem a difícil missão de derrotar o demoníaco Galbatorix, o homem que matou os últimos dragões. Em um reino onde elfos, anões e outras criaturas mágicas, há a luta entre o bem e o mal, há espionagem e questões familiares profundas – Eragon não conheceu seus pais, foi criado por seu tio em uma fazendo num vilarejo no meio das montanhas; em sua jornada, descobre Murtagh, que além de ser seu irmão é filho de Galbatorix. A adaptação para as telonas, em 2006, não rendeu o esperado, até porque diverge bastante da história original, o que fez com que os outros livros não fossem adaptados. Você pode conferir o trailer abaixo.

Esta foi só a primeira parte. Daqui duas semanas, o blog Venturarte irá voltar com mais informações sobre adaptações literárias. Aguarde!

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s