“Real Life Instagram”, por Bruno Ribeiro.

Como não amar uma fotografia?!

Tecnicamente falando, a fotografia é a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando-as em uma superfície sensível.

Com o avanço constante da tecnologia e o uso diário dos smartphones, fotografar virou parte do cotidiano até dos amadores e apaixonados pela arte.

E como não pensar no Instagram quando falamos de fotografias?! O aplicativo que desde 2010 vem colecionando usuários de todos os tipos.

Foi pensando nesse universo que Bruno Ribeiro, um publicitário brasileiro, de 35 anos, casado com a canadense Zoe Perry e que, atualmente, mora e trabalha em Londres criou o projeto chamado “Real Life Instagram”. Ele também já morou em Manchester, Madrid, Moscou e Lisboa. Corintiano, diz que sempre assisti aos jogos pela internet, mesmo quando, por culpa do fuso horário, eles passam de madrugada.

Real Life Instagram

Real Life Instagram

O projeto nada mais é do que frames montados em papel cartão, papel celofane e colocados em pontos da cidade. Bruno disse que usa os mesmos materiais que as crianças de Educação Artística usam.

Real Life Instagram

Real Life Instagram

Quando perguntamos para ele o que é o “Real Life Instagram”, Bruno respondeu o seguinte:

“Comecei o projeto nas ruas de Manchester em junho, cidade onde morava antes de me mudar para Londres. Sobre o projeto, acho que tenho dois sentimentos por trás dele: o primeiro é uma homenagem ao Instagram. Acho o app incrível, pela simplicidade do uso e principalmente por trazer a fotografia para nossas vidas cotidianas. Quantos fotos você fazia antes do Instagram? Não vale contar as férias nem festas. E quantos detalhes você realmente observava na sua cidade? No cotidiano das pessoas que passam ao seu lado? Acho que o Instagram trouxe esse olhar para gente. Fez a gente se sentir mais criativo, tentar um ponto de vista bem pessoal, um angulo ou uma foto que antes nunca havíamos pensado em tirar. Acho essa mudança de comportamento incrível. Mas por outro lado, tem um sentimento não tão positivo, para dizer o mínimo, que é nossa obsessão em estarmos conectados. Temos que deixar de olhar ao nosso redor, para checar nossos smartphones a cada 17 segundos? Fico constrangido ao ver em restaurantes casais quase que o tempo todo em seus celulares ou grupos de amigos em um bar que nem parecem amigos, pois passam mais tempo se auto entretendo do que rindo de coisas que já passaram juntos. Serio, um e-mail que talvez chegue é mais importante do que ouvir a historia do seu amigo numa mesa de bar? Talvez esse meu sentimento seja porque sou de uma geração pré-internet. Talvez quem nunca viveu sem o 3G ache isso normal. Por isso, tento de forma bem tímida e íntima, chamar a atenção de pessoas para que a vida pode, e deve, ser vivida com menos tecnologia. Não quero pregar nem dizer que existe apenas uma verdade. Mas se eu fizer a pessoa pensar um pouco a respeito, já fico feliz. Mas se a pessoa também se divertir com a instalação, seja encontrando na rua, compartilhando o blog do projeto ou mesmo fazendo fotos com seus celulares, também fico feliz. Afinal é sempre bom poder quebrar a rotina, trazer o bom inesperado para a vida das pessoas.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A criatividade não tem limites mesmo.

Para conhecer o trabalho de Bruno, visitem o blog do projeto “Real Life Instagram” aqui.

Ah, e claro, não esqueça de curtir a página do Blog Venturarte no Facebook para ficar por dentro das nossas atualizações.

Até a próxima,

Bárbara.

 

 

Espetáculo de rua – Risologistas

12

 

Anote aí:

Espetáculo de Rua da Companhia Risologistas Doutores do Riso em Cascavel/PR.
Será no dia 21 de dezembro, na Boca Maldita (no calçadão da cidade), às 10h30 da manhã!

Vale a pena começar o sábado assistindo o espetáculo, não é?!
Se você tem compromisso nessa data, terá a alternativa de assistir a apresentação na Praça Wilson Jofre, às 15h da tarde no domingo, 22/12.

Não perca!

Se você não está entendendo sobre o que estamos falando, leia o post que o #BlogVenturarte publicou a respeito dos Risologistas 

[+] http://bit.ly/1dhnxRL

As primeiras grafiteiras do Afeganistão – Jornal do Oeste

Apagar as marcas da guerra e quebrar paradigmas. É essa a missão que parece ter sido assumida por duas mulheres afegãs. Shamsia Hassani e Malina Suliman, mesmo estigmatizadas pelo conservadorismo e pelo extremismo religioso do seu país (fatores que acabam vetando a liberdade das mulheres), decidiram dar voz a tudo aquilo que sentem e pensam. Mas ao invés de escrever uma autobiografia ou fazer vídeos para a internet (como já fizeram algumas afegãs), Shamsia e Malina foram além… Elas usam o grafitti para expressar as suas opiniões e ao mesmo tempo dar mais cor aos locais que foram devastados pela grave guerra que assola o país delas.

malina shamsia 2

 

Leia a matéria completa AQUI.

9º Encontro da Cultura Ecológica – III Festival Cultura de Paz

A primavera está chegando e para comemorar a chegada de uma das estações mais lindas do ano, Cascavel será palco para um evento bem legal, o Encontro da Cultura Ecológica.

1238172_10151651524431896_1332086781_n

Segundo os organizadores, o intuito é promover a cultura e a paz entre as pessoas, a saúde, o bem-estar e a harmonia com a natureza através de expressões artísticas, terapias, espiritualidade, economia solidária e ecologia na prática.
O encontro acontece anualmente desde 2004 na cidade, mas esse ano os organizadores capricharam na programação e as atividades estarão disponíveis do nascer ao pôr do sol na Praça Parigot de Souza.

De acordo com disposto no release do evento, “para esta 9ª edição, queremos trazer para perto a sociedade em geral, especialmente os grupos e pessoas já despertos para o trabalho coletivo baseado no amor e na consciência, tanto do campo artístico, quanto terapêutico, científico, religioso, político ou econômico.”

Sendo assim, para esse ano o evento contará com a participação terapeutas (abrindo espaço para encontros e trocas de experiências, além da divulgação de seus trabalhos, apresentando técnicas, criando um ambiente de relaxamento e cura durante o encontro); Músicos, atores e artistas em geral (inspirando os demais participantes através da arte, articulando movimentações coletivas, abrindo espaços para atuações e exposições na cidade e região); professores de diversas áreas (para que sintam a ecologia profunda e difundam a cultura da paz entre seus alunos e colegas, através de experiências trocadas no Encontro); ambientalistas e Organizações Ecologistas  (avançando na formação de uma rede regional); caminhantes Planetários (compartilhando suas visões e experiências, auxiliando na ampliação da consciência e clareza da relação do ser e estar na Terra agora) e empreendimentos da Economia Solidária (divulgando trabalhos e fortalecendo as iniciativas de popularização das feiras e seus sistemas de produção/comercialização.

Legal, não é mesmo?! A programação está disponível nos endereços eletrônicos do Evento, sendo eles o tumblr e o facebook, mas você também pode conferi-la no flyer:

1098542_10151653276311896_715705107_n

Vale lembrar que se chover o evento será transferido para o próximo domingo. 

Gostou?! O blog venturarte provavelmente irá marcar presença e depois a gente publica um feedback pra vocês aqui 😉 Compareça também! Como o próprio flyer diz: “participe de um domingo sem álcool” e como vai ter grátis feira por lá, leve suas coisas boas e aproveite para desapegar.

Curta a página do evento e não deixe curtir a página do blog venturarte para ficar por dentro das nossas novidades  e atualizações 😉

Território Modular – Coletivo MUDA

A partir de hoje, 22 de agosto, o universo da arte contemporânea ficará mais completo na cidade do Rio de Janeiro. A razão é muito simples (e bem artística): o coletivo MUDA, que já foi tema de um post no Blog Venturarte (clique aqui ou aqui para ler), está realizando a vernissage da primeira exposição individual realizada pelo grupo. Com a exposição, o público tem a oportunidade de ter um contato mais direto com as intervenções realizadas pelo MUDA.

convite Território Modular _MUDA-1

A exposição ficará aberta do dia 23/08 até o dia 04/10, o que abre precedentes para que muita gente entre em contato com a arte desenvolvida por Bruna, Diego, Duke, João e Rodrigo (todos membros do Coletivo).

Levando o nome de “território modular”, o conjunto de obras expostas pode ser conferido na Lurixs Arte Contemporânea (veja site aqui), que fica na Rua Paulo Barreto, nº 77, Botafogo.

Nós, do Blog Venturarte, não estaremos presentes devido à distância, mas uma coisa é certa: estamos prestigiando esse evento tão significativo para o Coletivo MUDA mandando boas vibrações e muitos desejos de sucesso para que esse projeto só venha a crescer mais e mais.

Se você for do Rio de Janeiro ou estiver por lá durante o período no qual a exposição estará de ‘portas abertas’, que tal dar uma olhada e prestigiar as obras de maneira presencial? Se quiser, pode nos enviar um relato e uma fotografia depois!

Não está lembrando quais são as obras do Coletivo MUDA?! A gente dá uma ajudinha. Confere aqui:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curta a página do coletivo MUDA e também do Blog venturarte! Até a próxima 😉

Coletivo MUDA

Capitais são comumente conhecidas pela agitação, correria e até mesmo falta de cores… Quem nunca ouviu a expressão “essa cidade é cinza demais”? Pois é… Pensando nessa falta de cores, projetos como a bela do dia (clique aqui para ler a matéria) surgem em cidades grandes para trazer mais cor e vida às cidades grandes. No Rio de Janeiro, em meio às paisagens que se diferenciam em cada esquina, surgiu o coletivo MUDA, formado pelos designers Bruna Vieira e João Tolentino e pelos arquitetos Diego Uribbe, Duke Capellão e Rodrigo Kalache.

9

O objetivo principal do Coletivo MUDA é experimentar e desenvolver a arte utilizando os cenários urbanos como suporte. Como? Fixando murais compostos por azulejos e ladrilhos hidráulicos que, combinados com a criatividade dos componentes do coletivo, levam mais cor às ruas que estavam meio “apagadas” ou simplesmente cinzas demais.

Conforme descrição colocada no blog, “os painéis são pensados especificamente para cada local, e cada módulo é cuidadosamente estudado para manter a harmonia total da composição. O grupo procura interferir no cotidiano da cidade e das pessoas que transitam por ela, contribuindo para tornar nosso espaço mais lúdico, diversificado e colorido.”

Hoje, além de atuar nos cenários urbanos, o coletivo também tem um espaço especial em exposições e mostras artísticas que procuram fazer com que a arte contemporânea se torne mais acessível ao público. A título de exemplo, se tem a ocasião na qual os membros do “muda” fizeram uma participação especial na 12ª edição da Tocayo, um evento que tem como slogan algo que define tudo: “toda arte é bem vinda”.

O MUDA também já deixou sua marca em território estrangeiro: no ano de 2012, numa viagem de férias que alguns membros do coletivo estavam fazendo em Nova Iorque, a intervenção foi parar nas paredes do metro de NYC.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os azulejos, embora comprados nos Estados Unidos, tinham sido fabricados no Brasil e a arte feita lá deixou a estação de metrô um pouco mais colorida.

A dimensão majoritária dos azulejos é de 10×10 cm, mas, procurando ocupar diversos espaços, o coletivo sentia uma certa dificuldade em usar esse tamanho em locais pequenos e surgiu a ideia de criar os “minimudas”, que são pequenos azulejos (perfeitos para fazer pequenas intervenções).

Este slideshow necessita de JavaScript.

A verdade é: o projeto é maravilhoso! A ideia de colorir e trazer mais alegria par as ruas e espaços “cinzas” das cidades grandes é simplesmente genial.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Gostou? Para mais informações e fotografias, você pode acessar o site ou a página no Facebook! Não esqueça de curtir a página do Blog Venturarte no Face também.

Obs.: As fotos do presente post são provindas do site do Coletivo MUDA e todos os direitos de imagem são atribuídos aos membros do grupo.

#ChangeBrazil

Em clima de Copa das Confederações e faltando menos de um ano para o Brasil receber a Copa do Mundo da FIFA, o que se esperava do povo brasileiro era que ele saísse do conforto de suas casas para comemorar as vitórias da Seleção Brasileira nos campos de futebol, mas o mundo todo se impressionou quando se deparou com uma realidade bem diferente.
Cansada de pagar impostos abusivos e não ter nem ao menos as garantias constitucionais efetivadas, grande parte da população do Brasil encarou o aumento das tarifas do transporte público como um estopim para que o panorama das coisas mudasse. Agora o Brasil não é mais um país omisso, mas sim um país que sai às ruas para exigir os seus direitos!

Reprodução/Melhor que Bacon

Reprodução/Melhor que Bacon

Tudo começou com protestos ocorridos em São Paulo… Uma grande massa, que se destacou dentre os movimentos sociais ocorridos na história do país por ser apartidária e não possuir um líder específico, chamou a atenção quando pedia, aos berros, que fosse revogada – ou pelo menos re-analisada – a decisão de aumentar 20 centavos nas tarifas dos ônibus da maior cidade do Brasil.
Pessoas de todas as idades, sendo que a maioria jovem obteve destaque, bloquearam a Avenida Paulista para tentarem ser ouvidas pelas autoridades brasileiras. Porém, como poderia se prever, uma minoria mal intencionada acabou marcando as primeiras manifestações realmente numerosas de modo negativo. Como resposta a Polícia Militar se mostrou truculenta e, na tentativa de conter o movimento, acabou atingindo pessoas inocentes (como transeuntes que não estavam envolvidos no protesto e jornalistas que cobriam o evento), fato que provocou uma revolta maior e que agora passou a adquirir um nível internacional (visto que protestos de “apoio” ocorreram na França, Turquia, Itália e outros países do mundo).

Reprodução/Não Aguento Quando

Reprodução/Não Aguento Quando

Nos dias seguintes, as pessoas que iam para a rua não pediam apenas a diminuição das tarifas, mas clamavam algo aos policiais: “SEM VIOLÊNCIA”.

O pedido não fora acatado e devido à transmissões feitas por alguns veículos de imprensa, pessoas do mundo todo passaram a se solidarizar pela situação na qual os brasileiros se encontravam… Os verdadeiros “vilões” já não eram mais os “vândalos” descritos pela grande mídia, mas sim os próprios policiais que cumpriam uma ordem categórica: fazer de tudo para conter o movimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sendo assim, protestos foram organizados no Brasil todo e cidades como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Belém e várias outras também tiveram as suas avenidas tomadas por pessoas que cansaram de consentir com as barbáries do governo. Agora, mais do que nunca, o pedido vai além: sem violência, o povo quer liberdade e justiça! (Clique nas imagens para ampliá-las)

Na cidade de Cascavel/PR dois protestos estão sendo organizados: um descrito como “pacífico Apartidário pelo Tranporte Público, Passe Livre, Estado Laico, Saúde, Educação” e outro como “Dia do basta – Cascavel contra a PEC 37“.
De acordo com uma matéria feita pela jornalista Giovana Danquieli veiculada na rádio CBN – Cascavel (ouça aqui), o número de confirmações feitas via Facebook, rede social descrita pela profissional como o “quartel general” da manifestação, até assusta, considerando que para o primeiro evento mais de 20 mil pessoas confirmaram presença para pedirem, em uníssono, que suas reivindicações sejam acatadas.

Visto que o uso de cartazes é quase que essencial nas manifestações, a designer gráfica Isabela Rodrigues fez protótipos artísticos e os disponibilizou no site para que todos pudessem acessar, escolher, imprimir e divulgar durante os protestos nos quais participam. Como o Blog Venturarte é extremamente voltado à arte, essa foi a oportunidade perfeita para informá-los, de modo resumido,  a respeito do movimento popular que eclodiu no Brasil todo (e que está sendo apelidado de Revolta do Vinagre – entenda o porquê aqui).

change3

Para baixá-los de modo individual, você deve clicar aqui para fazer o download da pasta zipada. Feito isso é só escolher os favoritos e sair às ruas para protestar!

Pra provar que as coisas estão mudando, as tarifas de ônibus do Rio de Janeiro voltaram a ser cobradas pelo preço anterior e São Paulo voltará a cobrar R$3,00 a partir da segunda-feira, 24/06. Além de tudo isso, os PM’s estão se mostrando muito mais conscientes e menos violentos e isso você pode ver aqui.

Diante de tudo isso, só resta uma coisa: a equipe do Blog Venturarte espera que o povo brasileiro continue na luta. Se tardou para o gigante acordar, esperamos que demore para que ele volte a adormecer!

Reprodução/ O gigante acordou - Facebook

Reprodução/ O gigante acordou – Facebook

E você, já decidiu se vai pra rua?!