Dia das Bruxas adocicado Beecake

Eu sei, eu sei… O blog é de arte – e não de halloween e gastronomia. Mas  a fofura é tanta, que é impossível não querer divulgar as delícias da beecake, até porque, a Sabrina – dona do estabelecimento – arrasa na composição dos sabores especiais para os cupcakes temáticos.

Agora, nesta época do ano, o destaque vai para os cupcakes de halloween, que são verdadeiros shows de criatividade e sabor, tudo juntinho, do jeito que a gente gosta! Para deixar todo mundo no clima macabro – e delicioso! – da Beecake, a loja mais doce e saborosa de Cascavel está promovendo a semana Cupcakes ou Travessuras, que será realizada na Beecake Cupcakes e Cia entre os dias 27 e 31 de outubro, sendo que, no último dia, a loja ficará aberta durante até as 22 horas e será tomada por um clima especial de cupcakes, travessuras e, é claro, tudo aquilo que faz jus às tradições do Halloween, como as típicas decorações assustadoras do dia das bruxas.

Os cupcakes são diversos, mas por lá também será possível encontrar os outros produtos deliciosos da loja. Boatos dão conta de que até os fantasminhas estão pairando pela Beecake para encontrar os docinhos de Halloween! Duvida? Então vá conferir de perto a semana Cupcakes ou Travessuras da loja. Eu garanto: não vão se arrepender!

Obs.: . Para garantir os cupcakes mais assustadores e deliciosos da cidade,  o melhor é encomendar, mas durante toda a semana do Cupcakes ou Travessuras haverá sabores especiais a pronta-entrega.

A Beecake Cupcakes e Cia fica na Rua Minas Gerais, 1.538, e o telefone para contato é (45) 3324-9502. O horário de atendimento durante a semana é das 9 às 19 horas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Tô aqui pensando…

…em transformar esse blog de arte num blog só de música. Pode? ❤

 

Caros senhores e senhoras, amados leitores do Venturarte – que não me abandonam nem quando eu abandono vocês 😡 – é mentira… o venturarte continuará tendo espaço pra todos os tipos de arte! Mas, cá entre nós, está aberta a temporada da música! tchan tchan tchan.

tumblr_ly00gfuPqS1rnqqfdo1_500_large

Pra começar essa temporada cheia das melodias e dos ritmos empolgantes – ou nem tão empolgantes assim – vamos falar de Rodrigo Amarante? Bom, é justo iniciar o texto dizendo: meu caso de amor com ele é antigo. Eu já flertava com ele nos tempos de Los hermanos. Ainda hoje, confesso, escuto o álbum “4” e me derreto ouvindo a voz desse ser. Depois, a coisa ficou mais séria… Também, o cara resolveu virar membro da tal banda Little Joy. Êta grupinho gostoso! Ouvi, curti, viciei. Nessa época passamos a andar de mãos dadas – até uns beijinhos rolavam. Ouvia suspirando de amores pela voz do Amarante – ok, suspirava pela voz linda e maravilhosa Binki Shapiro também. Mas aí surgiu o Cavalo. Sabe a história da pedra no meio do caminho? No meu caminho, era  o cavalo. Mas o animal não era empecilho… Muito pelo contrário, era tipo um cadinho de esperança, sabe?! Esperança na música brasileira! Êta Rodrigo Maravilhoso! O flerte, que havia passado para as mãos dadas e para os beijinhos esporádicos, passou pra caso de amor sério. Daqueles arrebatadores mesmo. Cavalo virou um álbum de cabeceira (se isso não existia antes, agora existe! Com licença, poética!).

rodrigo-amarante-faixa-inedita-disco-cavalo-2013-mana_647x430

Aí hoje, cá estava eu, no aconchego do meu lar, vendo um programa de televisão que anda ganhando o meu coração (Bela Gil, beijos pra você e para a equipe – que deve ser linda – que compõe o staff do programa Bela Cozinha) quando de repente, entre uma receita de milk shake e chips de batata, ouço ele, o lindo, o poderoso, o amor da minha vida musical… RODRIGO AMARANTE ❤ Foi quase um fôlego de amor. Senti todas aquelas coisas que as menininhas bobinhas sentem quando veem o amor platônico passando por perto. Ah, Rodrigo! ❤ Resgatei toda aquela paixão que estava adormecida no meu peito e, confesso, até me dei o direito de sair deslizando pelo quarto ao ritmo de ÊêêÊ Manááá! Gente, que coisa boa. Sabe aquela história de entrar numa padaria e sentir o cheirinho do bolo que a sua avó fazia? Foi tipo isso. Mas melhor – eu pude dançar muahaha.

Ao ritmo mais brasileiro possível, fui atrás da música. Corri atrás do tal do maná (não era esse o nome daquele algodão que caiu do céu nas histórias da bíblia?) e encontrei. Foi tipo o paraíso mesmo. Dancei, me deliciei e só depois de explorar cada cm do meu quarto com as minhas deslizadas – que costumo chamar de dança – fui parar para prestar atenção no vídeo. Ah, Amarante. Morri de amores. De novo. Aí decidi vir aqui – por quê não?!. E cá estou…

Mas a coisa não para por aí… Rodrigo me conquistou de novo! Mas, agora, o motivo não era a música, e sim o texto especialíssimo publicado junto ao vídeo. E o objetivo de vir até aqui era justamente esse: mostrar que a sensibilidade, a riqueza de conteúdo e a delicadeza ainda existem. Ah, Amarante! ❤

“Essas imagens foram feitas por meu pai e minha mãe em 75 e 76 durante o carnaval em Saquarema, município do estado do Rio de Janeiro. Essas pessoas que se vêem aqui são minha família, meus pais e avós, tios, primos e amigos, gente maravilhosa, meus grandes heróis na infância. Todo ano eles formavam esse bloco chamado Saquarema de Banda. Dá pra ver muito claro porque ao invés de chamar de Banda de Saquarema eles inverteram o nome. Todos eles de banda, alguns mesmo entortados, todos palhaços, crianças em espírito. Foi assim que eu cresci e tão logo eu consegui segurar uma baqueta passei a tocar com eles no bloco. Esses foram os momentos mais felizes da minha infância e eu e minha irmã fomos pra sempre marcados por essa época, essas pessoas. Minha irmã, com quem dirigi e editei esse vídeo é hoje ritmista da Estação Primeira de Mangueira e foi pra ela que eu escrevi essa música. Maná é a graça, a benção, e Má é ela, Marcela. Esse vídeo é uma homenagem à todos que fizeram parte desse bloco, especialmente os mais velhos que faziam tudo acontecer, uma prova de que apesar de nos sentirmos muito modernos e livres no século 21 nossos pais e avós eram muito menos caretas do que somos. Bom, pelo menos os meus.”

 

Obs.: Amarante, obrigada por me ensinar a entrevistar muito antes de eu entrar na faculdade de Jornalismo! Você me inspira! (Veja esse vídeo e entenda)

O tipo de post que merece até música-tema!

Sim… A música do Tremendão e do nosso amado Roberto Carlos (vulgo Rei) entrou aqui para ser a música-tema do post! Ignore tudo. Foque na parte do “EU VOLTEI” porque, sim, nós voltamos ❤ Ou melhor, eu, Camila, voltei (e, quem sabe, agora pra ficar).

Minha vida deu uma acalmada geral – embora eu ainda esteja lidando com as coisas da auto escola, ô sofrimento! – e dentre os vários projetos que pairam na minha cabeça, percebi que o que mais me fazia falta era um projeto bem sucedido. Aí, como se fosse uma providência divina (amém), meu amado pai me questionou, assim, do nada: “filha, e aquele blog de arte lá? Nunca mais?!”. Respondi com poucas palavras: “Ah, pai, perdi o gosto”. Mas, no mesmo instante, senti meu coração acelerando, minhas pernas tremilicando e minha cabeça invadida por um turbilhão de ideias (tipo sentimento de paixão mesmo, há!). Depois de muito tempo longe, percebi que minha maior paixão ainda estava aqui, no Blog Venturarte (é muito amor ❤ ❤ ).

Sim, eu sou do tipo que demora mil anos pra perceber o óbvio. Mas percebi… Tardou, mas não falhou. E eu resolvi voltar, olhem só que coisa bela e bonita e cheia de alto astral! Ainda não sei como vou fazer as coisas por aqui. Minha vontade era mudar tudo, tudo mesmo… de cabo a rabo. Mãs, porém, contudo, todavia, meu orçamento não permite tantas mudanças mirabolantes assim… Aí eu aposto no mesmo em termos estéticos, mas numa mudança completa em termos editoriais. Sim, chega de textos longos. Mentira. Vai continuar tendo textos longos porque eu sou assim, escrevo mesmo e chega de drama. Mas a ideia é não ter tanto preconceito com informações curtinhas e dar um gás nelas (de vez em quando, ok?!).  Mas se prepare: o conteúdo será mais variado… Agora o Venturarte não vai se “limitar” (ai que palavra terrível) ao ramo da arte, porque quando eu achar conveniente, poderei dar uma variada nos temas daqui, embora a arte seja variada por si só.

Então é isso. Chega de blá blá blá e bora voltar ao trabalho porque esse Venturarte merece um empurrão (nada de inho) pra voltar com tudo! Afinal, vocês, que continuaram acessando o blog mesmo depois dele ter parado de receber atualizações, merecem o melhor! 🙂

Obs.: Sim, eu mudei um pouco o jeito de escrever, mas fiquem tranquilos: o excesso de expressões, travessões, parênteses e comentários vieram exclusivamente pela animação do meu retorno (se nem eu me animo, quem se animaria?). Entonces, os nossos posts voltarão a ser lindos e maravilhosos – e bem escritos – a partir do próximo (ai, quanto ego para um final de parágrafo!!).

Obs. 2: Já temos uma previsão não muito concreta de publicar algo hoje. Sim, hoje. Então fique atento! Se não for hoje, paciência… A gente tarda, mas não falha (esse devia ser o slogan do Venturarte, só acho!).

Tem colunista nova na área!

Me perdi no meio das publicações de novo. Sim, de novo. Em meio a trabalho, obrigações cotidianas e duas faculdades, o blog acabou ficando em segundo plano pra mim! Não que eu não goste daqui… Na verdade, o Venturarte me faz muito feliz e me satisfaz de uma maneira incrível.

Eu poderia ficar horas listando as coisas que mais gosto aqui no blog. O retorno dos leitores está sempre em primeiro lugar, confesso. Mas eu me sinto culpada quando, devido a tudo aquilo que já citei acima, não consigo publicar com a frequência que eu publicava. É por esse motivo que eu estou sempre buscando novos colunistas e colaboradores que possam ter o espaço no Venturarte e, assim, completarem duas missões: a primeira, que é a de me ajudar; e a segunda, que é a de transmitir mais arte aos nossos leitores!

Busquei, busquei e encontrei. Bárbara Cáus Cordeiro é o nome dela. E é ela quem será a mais nova colaboradora do blog. É uma simpatia em pessoa, garanto a vocês… Ela é estudante de arquitetura e urbanismo, tem 20 anos, nasceu no Espírito Santo e foi parar em Minas Gerais. Mas o que importa mesmo – e o que vocês realmente precisam saber – é que ela acompanha o Venturarte desde o início, é apaixonada por arte e está louca pra começar a publicar por aqui.

E antes que ela tenha um ataque de ansiedade, vou terminar isso e fazer com que ela mesma venha se apresentar e, claro, publicar o seu primeiro post!

Espero que gostem da novidade. Na verdade, tenho certeza que irão gostar.

Bárbara, seja MUITO bem vinda à equipe Venturarte.

Sorteio de aniversário!

Respeitando todos os clichês possíveis, a gente faz aniversário, mas vocês ganham o presente!

O sorteio organizado para comemorar o aniversário do Blog Venturarte conta com duas participações incríveis.
Mas vamos começar pelos prêmios… O ganhador receberá no conforto do seu lar (ou onde preferir) um copo de porcelana da Coca-Cola e 4 cupcakes deliciosos cujos sabores serão escolhidos por ele.

O copo de porcelana é perfeito para aquecer aquele café ou mesmo o chá que você deseja tomar! Ele conta com um tampo de silicone que protege a bebida do ambiente. Quer saber da onde vem?! Lá da Dactylo Móveis de Madeira. Estou trabalhando lá há alguns meses e a empresa doou o copo em prol do aniversário do Venturarte. Tem como não amar?!
Os cupcakes não tem muita descrição pra fazer, não (até porque sairá entrevista com a criadora dessas delícias aqui no blog logo logo). São deliciosos, molhadinhos e super recheados! Eles são da Amora Cupcakes, cuja dona é uma pessoa maravilhosa que também resolveu se juntar à missão “1º Ano do Venturarte!”.

Sem título

Para participar é bem simples.

1. Se inscreva no aplicativo Yes! Ganhei;
2. Entre nesse link http://goo.gl/8zHKXj e clique em “QUERO PARTICIPAR”
2. Curta a página do Blog Venturarte;
3. Compartilhe essa foto do sorteio;
4. Cruze os dedos e torça!

O sorteio começa hoje, em pleno dia de aniversário do blog, e o resultado sairá no dia 31 de janeiro de 2014 às 14h. Isso tudo é pra dar tempo de participar, hein?! Vale dizer que o sorteio só é válido para os que moram no Brasil.

Quer dar uma olhada no regulamento?! Simmmm, né?

1. O sorteio contemplará apenas 1 (um) ganhador sendo que este deve ser do Brasil;
2. O sorteado deverá entrar em contato com a equipe do Blog para reclamar o seu prêmio em até 5 (cinco) dias após a realização do sorteio;
3. Os 4 (quatro) cupcakes que serão enviados terão os sabores escolhidos por quem ganhar o sorteio e como são perecíveis, o envio deles deverá ser negociado com a equipe do Blog Venturarte.
4. O ganhador não receberá seu prêmio caso descumpra algum dos requisitos, sendo que eles são: se inscrever no sorteio pelo aplicativo Yes!Ganhei, curtir a página do Blog Venturarte e compartilhar a imagem específica da promoção do sorteio (sendo que esses dois últimos requisitos são aplicados pelo próprio aplicativo para que o sorteio automático seja realizado).
5. O sorteio é automático, o que impede qualquer tipo de alteração do resultado.
6. O sorteado deverá entrar em contato com o Blog para enviar os seus dados de endereço completo para que possamos enviar o prêmio.
7. O sorteio não é vinculado ao Facebook e nem a nenhum jogo de azar. Isso significa que é um sorteio independente do Blog Venturarte sem fins lucrativos que visa apenas a confraternização do aniversário do blog.
8. A entrega do prêmio dependerá do prazo dos correios, ou seja, o Blog Venturarte não se responsabiliza por eventuais atrasos.

Gostou?! Já está ansioso? A gente também… Participe e comemore conosco 😀

copy-blog-2.png

1 ano de Blog Venturarte! ;)

150 publicações. Mais de 17 mil visualizações. 73 comentários. 846 likes no Facebook. Uma média maluca de 39 visitantes por hora nos melhores dias. Leitores espalhados por 63 países. Um espaço na Obvious, outro no Jornal do Oeste e também no site Eu que acho! Parece loucura? Pois é… Esses foram os resultados obtidos durante um ano do Blog Venturarte.

large (6)

Um ano de alegrias, desafios e muita matéria bacana. Durante os dias que se passaram, fiz de tudo para que eu honrasse com o meu objetivo inicial: ter um blog sobre arte que fosse dinâmico, pouco cheio de frescuras e que me desse orgulho o suficiente para eu ter a coragem de divulgá-lo por aí. Consegui! Na verdade, consegui muito mais que isso…

Sempre quis ser Jornalista, mas desviei o caminho e iniciei o curso de Direito! Num dia normal de estágio no escritório de advocacia (mentira, naquele ano eu não achava nada normal precisar trabalhar UM DIA após o natal), surgiu a ideia: por que não colocar em prática a ideia que me daria um refúgio da área jurídica? Decidi criar o blog ali, enquanto nem mesmo os advogados do escritório estavam presentes. O nome já estava decidido há anos: Venturarte! Ventura porque significa algo ligado ao acaso e porque é o nome do álbum de uma das minhas bandas favoritas, Los Hermanos. Arte porque o tema era justamente esse.

Criado o blog (e a coragem), saí do escritório me sentindo mais leve: aquele sonho de anos havia sido realizado. Mas não era só isso… Eu queria mais! Pedi ao Lucas Sá, um amigo que faz Publicidade e Propaganda na Bahia, para fazer o banner do blog. Ele, mais que prontamente, fez e me disse: “fico feliz pelo blog, Mila”. Eu também estava feliz, mas sabia que faltava mais alguma coisa. Fui em busca de recursos para fazer a imagem do perfil do blog. Eu, que não sei mexer com Photoshop e não tinha grana pra investir numa criação profissional da coisa toda, criei algo na hora… E aí eu já tinha tudo para publicar o primeiro post: blog, nome, espaço, plataforma, perfil, banner e (muita) vontade de escrever!

A ideia era fazer um lançamento bonitinho, organizado e com mais tempo para o planejamento. O que aconteceu foi o contrário: criei o blog no dia 26 de dezembro e alguns dias depois já havia colocado o endereço no meu facebook. Considerando o script inicial, foi um erro… Mas considerando o retorno, foi um acerto e tanto! Isso porque até aqueles amigos que eu não via pessoalmente há anos vieram me parabenizar pelo blog e desejar sucesso. Ali eu soube que a coisa poderia engrenar.

Engrenou! Confesso que no começo eu fazia algo bem ridículo (e que hoje eu abomino): posts pequenos, repletos de imagem e com descrições curtas e até mesmo vagas. Hoje, graças às forças divinas, cresci como blogger. Faço textos que fico admirando por horas a fio e que me dão um trabalho do além para chegarem à fase final. Trabalho esse que é extremamente prazeroso.

O blog me deu coragem. Sim, coragem! Perdi até a vergonha na cara e cheguei ao ponto de mandar vários e-mails para artistas a fim de conseguir uma mísera entrevista (e como adoro fazer uma entrevista). Na lista tem artistas pequenos, mas também renomados… Fotógrafos, ilustradores, músicos e até mesmo cozinheiros estão ali, no rol de entrevistados do Blog Venturarte.

Conheci pessoas, leitores, o gosto do público, o retorno da arte e conheci artistas que, no fim, viraram grandes parceiros! Gente de Londrina, São Paulo, Minas Gerais, Portugal, Canadá, Rio de Janeiro e várias outras localidades…

O legal é perceber que o blog não ficou só aqui no wordpress. Ok, também que fui atrás de parcerias e me desapontei. Me enrolaram, não acreditaram no projeto ou me diziam um NÃO assim, com destaque e em alto e bom som. Mas a coisa mudou quando, em março, fui aceita na Obvious Magazine e levei o Venturarte para uma revista online bastante conhecida não apenas no Brasil, mas também em Portugal.

E até brincar de famosa já brinquei… Troquei de papel quando uma colunista do jornal “Tribuna das Cidades” veio me entrevistar e publicou a matéria num jornal local… Depois de um tempinho, fui aceita como blogueira/colunista no site do Jornal do Oeste e, assim, leitores de Toledo/PR passaram a conhecer o meu trabalho semanalmente: todas as sextas-feiras, uma matéria ia ao site. A coisa estava crescendo muito!

A página do Facebook agitava quando alguma publicação ganhava destaque na Obvious. O blog tinha picos de acesso quando um artista muito requisitado era entrevistado. Eu, enquanto via isso tudo acontecer, agradecia por ter tido a ousadia de criar um blog da arte jogada ao acaso.

Hoje eu vejo que valeu a pena passar horas em frente ao computador para fazer uma matéria bacana. Também valeu ficar reenviando e-mails para conseguir uma entrevista (nem que fosse no cansaço). E tudo valeu porque o blog me deu a possibilidade de enxergar novos horizontes  e me mostrou que sou capaz de chegar onde eu quiser… Assim, o que mais me incentivou para que eu começasse a realizar meu sonho de Jornalista não foi nem tanto o namorado ou os meus pais (amo vocês, tá?!), foi o Venturarte!

O Blog Venturarte já me rendeu muita coisa… Desde a cupcakes e mimos de entrevistados até um emprego!! Sim, afinal, quem me contratou me encontrou aqui… Mas a pretensão é crescer mais e mais e mais. Quem sabe um dia você me encontre numa revista física ou num folhetim! Pouco importa como serão os próximos caminhos do Blog Venturarte… O que eu quero, sinceramente, é continuar espalhando a arte aos 4 ventos e comemorar mais muitos anos junto com vocês, meus leitores que desde o início acreditaram no potencial do blog.

E como isso é um post pra agradecer: direciono meus agradecimentos à Deus, aos meus pais, ao meu namorado, aos leitores, aos meus amigos, aos artistas que aceitaram ser entrevistados, aos que acreditaram – e acreditam – no projeto, aos meus colunistas, à Debora Garbin (que me colocou no Jornal do Oeste), ao Benjamin Júnior (editor da Obvious), ao Jonathan Almeida (do site Eu que acho), aos meus parceiros… Obrigada à todos que me fazem continuar com o Venturarte!