“Real Life Instagram”, por Bruno Ribeiro.

Como não amar uma fotografia?!

Tecnicamente falando, a fotografia é a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando-as em uma superfície sensível.

Com o avanço constante da tecnologia e o uso diário dos smartphones, fotografar virou parte do cotidiano até dos amadores e apaixonados pela arte.

E como não pensar no Instagram quando falamos de fotografias?! O aplicativo que desde 2010 vem colecionando usuários de todos os tipos.

Foi pensando nesse universo que Bruno Ribeiro, um publicitário brasileiro, de 35 anos, casado com a canadense Zoe Perry e que, atualmente, mora e trabalha em Londres criou o projeto chamado “Real Life Instagram”. Ele também já morou em Manchester, Madrid, Moscou e Lisboa. Corintiano, diz que sempre assisti aos jogos pela internet, mesmo quando, por culpa do fuso horário, eles passam de madrugada.

Real Life Instagram

Real Life Instagram

O projeto nada mais é do que frames montados em papel cartão, papel celofane e colocados em pontos da cidade. Bruno disse que usa os mesmos materiais que as crianças de Educação Artística usam.

Real Life Instagram

Real Life Instagram

Quando perguntamos para ele o que é o “Real Life Instagram”, Bruno respondeu o seguinte:

“Comecei o projeto nas ruas de Manchester em junho, cidade onde morava antes de me mudar para Londres. Sobre o projeto, acho que tenho dois sentimentos por trás dele: o primeiro é uma homenagem ao Instagram. Acho o app incrível, pela simplicidade do uso e principalmente por trazer a fotografia para nossas vidas cotidianas. Quantos fotos você fazia antes do Instagram? Não vale contar as férias nem festas. E quantos detalhes você realmente observava na sua cidade? No cotidiano das pessoas que passam ao seu lado? Acho que o Instagram trouxe esse olhar para gente. Fez a gente se sentir mais criativo, tentar um ponto de vista bem pessoal, um angulo ou uma foto que antes nunca havíamos pensado em tirar. Acho essa mudança de comportamento incrível. Mas por outro lado, tem um sentimento não tão positivo, para dizer o mínimo, que é nossa obsessão em estarmos conectados. Temos que deixar de olhar ao nosso redor, para checar nossos smartphones a cada 17 segundos? Fico constrangido ao ver em restaurantes casais quase que o tempo todo em seus celulares ou grupos de amigos em um bar que nem parecem amigos, pois passam mais tempo se auto entretendo do que rindo de coisas que já passaram juntos. Serio, um e-mail que talvez chegue é mais importante do que ouvir a historia do seu amigo numa mesa de bar? Talvez esse meu sentimento seja porque sou de uma geração pré-internet. Talvez quem nunca viveu sem o 3G ache isso normal. Por isso, tento de forma bem tímida e íntima, chamar a atenção de pessoas para que a vida pode, e deve, ser vivida com menos tecnologia. Não quero pregar nem dizer que existe apenas uma verdade. Mas se eu fizer a pessoa pensar um pouco a respeito, já fico feliz. Mas se a pessoa também se divertir com a instalação, seja encontrando na rua, compartilhando o blog do projeto ou mesmo fazendo fotos com seus celulares, também fico feliz. Afinal é sempre bom poder quebrar a rotina, trazer o bom inesperado para a vida das pessoas.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A criatividade não tem limites mesmo.

Para conhecer o trabalho de Bruno, visitem o blog do projeto “Real Life Instagram” aqui.

Ah, e claro, não esqueça de curtir a página do Blog Venturarte no Facebook para ficar por dentro das nossas atualizações.

Até a próxima,

Bárbara.

 

 

Anúncios

Geometria nas ruas (e na arte)

Engana-se quem pensa que a geometria é uma matéria massante e passível apenas de demonstrações nos famosos quadros negros… Um artista de rua com um nome bem complicado faz intervenções urbanas inusitadas com o uso de fita crepe colorida.
Aakash Nihalani não passa horas planejando suas intervenções… ele vai no local, analisa o espaço físico disponível e depois de algumas horas voilá: ali esta a arte!
Ele vive em Nova York e faz grande parte dos seus trabalhos lá usando a seguinte justificativa: “minha arte pode deixar NY mais alegre”.
“Eu tento criar um novo espaço dentro do nosso mundo cotidiano para as pessoas entrarem livremente e de forma inesperada ver a ‘desconexão’ de sua realidade”.

Não sei vocês, mas eu concordo com isso… Custo a acreditar que as imagens não possuem nenhum tipo de photoshop, sério! É um 3D muito bem elaborado!
Confira abaixo algumas fotos da arte de Aakash (ô nome difícil, SOS).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Aqui você pode assistir um vídeo de Aakash fazendo suas intervenções pelas ruas nova iorquinas.
No facebook, flickr e twitter você pode acompanhar os trabalhos do artista.

E aí, curtiram?!

P.S.: Meu período de aulas na faculdade está se aproximando e não irei postar aqui no blog diariamente  como antes, mas também não vou deixar isso aqui abandonado. Ainda estou analisando com a Ana quais vão ser os nossos dias pra postarmos, mas provavelmente vão ser dias intercalados 😉 Acompanhem o blog e fiquem sabendo das novidades! Até mais.

O novo mural da Avenida Paulista

52 metros de altura e 16 de largura: são essas as medidas do mural que possui a imagem do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, que faleceu no dia 5 de dezembro do ano passado aos 104 anos.

O painel está localizado na Avenida Paulista, próximo a praça Oswaldo Cruz, em São Paulo e foi feito pelo grafiteiro Eduardo Kobra, conhecido e premiado mundialmente por conta de sua arte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A produção desse painel começou no dia 14 de janeiro de 2013 e teve como propósito ser uma homenagem não só ao arquiteto, mas também a cidade de São Paulo que no dia 25 de janeiro de 2013 comemorou 459 anos (o post está atrasado porque eu estava sem internet, me perdoem :/ ).  Em uma entrevista ao portal da Folha de São Paulo, o artista contou que a arte foi feita numa parede de um prédio da cidade e para que tudo saísse no tempo estipulado, que era a data de aniversário da cidade, contou com a ajuda dos próprios moradores do edifício já que eles apoiavam ao arcarem as despesas com a tinta e também com a equipe da Galeria Andre, que forneceu  todos os equipamentos que ofereciam a segurança adequada para que a pintura fosse feita nas alturas.

Ao ser questionado acerca do porquê homenagear Oscar e não alguma outra personalidade brasileira, Eduardo respondeu “Ele [Oscar] é um cidadão do mundo e, acima de tudo, brasileiro. A decisão de pintá-lo aqui também se dá pela importância das obras que ele fez na cidade. Ele nos presenteou com diversas obras aqui. Pela importância das obras dele, achei que ele merecia receber esse espaço tão grande aqui na avenida Paulista.”

Eduardo é conhecido por produzir imagens nos seus trabalhos que procuram resgatar a história do lugar onde elas se localizam e dentre suas obras ele já homenageou personalidades como Chico Buarque, Noel Rosa e Carmen Miranda. Ele tem seus trabalhos espalhados por toda São Paulo e outros lugares do mundo e você pode conhecer alguns deles no site.

Como o mural foi feito para presentear São Paulo na data em que ela completa seus 459 anos, o Venturarte deixa aqui um espacinho para o trecho de um texto de Naiad David (feito especialmente para homenagear a cidade).

“Alguns falam que você é muito agitada, outros reclamam que as pessoas daqui são muito agitadas.
Falam que você nunca dorme, nem para. Que andar de carro, vish…nem pensar!
Muitos tem medo de você, das suas ruas e avenidas, acham que é uma selva de pedras, com pessoas sem coração.
Olha, eu não concordo… eu tenho coração e ele é tão grande que até cabe você nele.
Quem te conhece sabe que essa cara séria é só pra enganar, afinal quantas Marias, Josés, Antonios, Terezas, você não abrigou? Gente querendo uma oportunidade, a chance de ter uma vida melhor.
Sim, é claro, você tem os seus problemas, mas… quem não tem? Perfeita e maluca, do seu jeito.
Obrigada por assim e por tentar sempre melhorar!
Parabéns São Paulo!”

E por hoje é só… espero que tenham gostado 😉

P.S.: As fotos foram retiradas do Portal da Folha.

Balanço musical

É isso aí, você não leu errado… é um balanço que faz música!

Em Montreal, um grupo de designers chamado Daily Tous Les Jours – que é conhecido por fazer arte que exige a participação do público, o que torna tudo inovador e empolgante – fugiu de qualquer ideia clichê e criou uma instalação de arte inusitada: um balanço gigante que, ao ser movimentado pelos usuários, faz música. O complexo era formado por 21 balanços que estavam ligados a fios que emitiam notas musicais. Além de querer provar que o coletivo é importante, queriam juntar pessoas de todas as idades com um mesmo objetivo que, no caso, era fazer música.

A instalação já foi desativada, o que torna o post um tanto quanto atrasado… Mas considerando que o blog é novo e trata exatamente sobre arte e esses afins, achei pertinente colocar essa inovação aqui (até porque a ideia do grupo responsável Daily Tous Les Jours é muito digna).

Infelizmente o “21 balançoires” não irá viajar o mundo todo, sendo assim, só os que tiveram em Montreal puderam ter a oportunidade de participar do projeto.
Nesse site você pode encontrar mais sobre a instalação: http://www.dailytouslesjours.com/

Espero que tenham curtido!

Existe amor em SP (e arte urbana também!)

Não sou crítica de arte e não chego nada perto disso… a verdade é que foi lançada uma exposição de arte urbana em São Paulo criada por dois artistas que já possuem o seu “cenário” nesse nicho artístico: Ygor Marotta e Cecilia Soloaga.
Em 2009 os dois ficaram conhecidos por fazer intervenções urbanas com base na frase “Mais amor por favor!”. 

Agora, com outra proposta – mas sem deixar o amor de lado – , os dois lançaram um projeto chamado “suaveciclo”. Esse projeto consiste no uso de um triciclo equipado para os devidos fins. Quais são os devidos fins?! Grafitti digital… Sim, digital! O triciclo contém uma espécie de retro-projetor que projeta poesias, imagens e pensamentos em paredes, muros e outros espaços disponíveis. Como se essa inovação já não bastasse, eles também possuem um aparelho de som junto ao triciclo que, enquanto projeta toda a parte visual, oferece a mordomia de um som ambiente.

Uma coisa é certa: esse tipo de arte, esteja onde estiver, chama atenção dos transeuntes…

Para conhecer mais sobre o trabalho deles e sobre o projeto ‘suaveciclo’, acesse esse link.